Maioria das redes Wi-Fi domésticas no Brasil não utiliza os requisitos mínimos de segurança e são vulneráveis a ataques fraudulentos.

De acordo com pesquisa realizado em cerca de 18000 residências no Brasil pela Avast, 65% dos usuários mantém a senha padrão para acesso às configurações do roteador. Além disso, um terço dos usuários da pesquisa utilizam senhas fáceis de serem quebradas, como números de telefone, nomes e etc.

Ainda segundo a Avast, as redes desprotegidas são alvos fáceis para os sequestros de DNS. Ataques aonde a rede é configurada para que o tráfego da internet seja desviado para servidores fraudulentos, normalmente com o intuito de se roubar senhas e dados bancários.